>
<

COMO PODEMOS AJUDAR?


Covid-19

Covid-19

O que é o novo coronavírus?



O novo coronavírus, designado SARS-CoV-2, foi identificado pela primeira vez em dezembro de 2019 na China, na cidade de Wuhan. Este novo agente nunca tinha sido identificado anteriormente em seres humanos. A fonte da infeção é ainda desconhecida.

Ainda que em fase de investigação, a via de transmissão pessoa a pessoa foi confirmada. A infeção alastrou a vários países de todos os continentes, tendo sido declarada a situação de pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A investigação prossegue.

Com o objetivo de informar, aconselhar e orientar a população portuguesa sobre o impacto da pandemia COVID-19, a Direção-Geral da Saúde criou o website temático, que é a sua fonte de informação mais credível. Neste micro-site tem acesso a áreas distintas e complementares que o/a ajudam a estar informado/a, atualizado/a e a tomar medidas para se proteger e proteger os seus, como:

  • Dispositivo de Saúde Pública | informação sobre monitorização e vigilância epidemiológica;
  • Documentos | comunicados, normas, despachos, orientações, plano de contingência e relatórios de situação;
  • Perguntas frequentes;
  • Centro de recursos com materiais de divulgação | guias de orientação, jogos didáticos, livros digitais, publicações para redes sociais, vídeos e spots rádio;
  • Conferências de imprensa | com acesso aos vídeos e áudios das mesmas.

Mantenha-se informado/a e alerta.

 

O COVID-19 e o SARS-CoV-2

O SARS-CoV-2 é o nome do novo vírus e significa Severe Respiratory Acute Syndrome (Síndrome Respiratória Aguda Grave) – Coronavírus – 2. Existe outro coronavírus que causa uma Síndrome Respiratória Aguda Grave, que foi identificado em 2002, este chamado «SARS-CoV», sendo por isso o Novo Coronavírus designado por «SARS-CoV-2».

COVID-19 (Coronavirus Disease) é o nome da doença e significa Doença por Coronavírus 2019, fazendo referência ao ano em que foi descoberta.

 

O COVID-19 em Portugal

A avaliação de risco em Portugal encontra-se em atualização permanente, de acordo com a evolução do surto. O Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) e a Direção-Geral da Saúde (DGS) emitem comunicados diários com o sumário da informação e recomendações mais recentes.

 

Sintomas do COVID-19

A maioria das pessoas infetadas apresenta sintomas ligeiros a moderados de infeção respiratória aguda:

  • Febre (T>37,5ºC);
  • Tosse;
  • Dificuldade respiratória (falta de ar).

Em casos mais graves pode causar pneumonia grave, com insuficiência respiratória aguda, falência renal e de outros órgãos, e eventual morte. Contudo, a maioria dos casos recupera sem sequelas.

 

Transmissão da COVID-19

A COVID-19 transmite-se por contacto próximo com pessoas infetadas pelo vírus, ou superfícies e objetos contaminados.

Esta doença transmite-se através de gotículas libertadas pelo nariz ou boca quando tossimos ou espirramos, que podem atingir diretamente a boca, nariz e olhos de quem estiver próximo.

As gotículas podem depositar-se nos objetos ou superfícies que rodeiam a pessoa infetada. Por sua vez, outras pessoas podem infetar-se ao tocar nestes objetos ou superfícies e depois tocar nos olhos, nariz ou boca com as mãos.

Estima-se que o período de incubação da doença (tempo decorrido desde a exposição ao vírus até ao aparecimento de sintomas) seja entre 2 e 14 dias. A transmissão por pessoas assintomáticas (sem sintomas) ainda está a ser investigada.

 

O que fazer em caso de sintomas

Os utentes com suspeita de COVID-19 devem contactar a linha SNS24 | 808 24 24 24.

O SNS24 é o contacto indicado para os casos suspeitos de COVID-19 porque encaminha os doentes para o local mais adequado. Este é o contacto mais importante e organizado.

Em tempo de pandemia, os utentes sem suspeita de COVID-19 devem contactar o seu centro de saúde preferencialmente por telefone ou por email. Apenas se devem deslocar quando for absolutamente necessário ou indicação do médico ou enfermeiro após contacto telefónico.

 

Medidas de Prevenção 

Também conhecidas como medidas de higiene e etiqueta respiratória, nas áreas afetadas, a OMS recomenda as seguintes medidas para reduzir a exposição e transmissão da doença:

  • Medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e a boca quando espirrar ou tossir, com um lenço de papel ou com o antebraço, nunca com as mãos, e deitar sempre o lenço de papel no lixo;
  • Lavar as mãos frequentemente. Deve lavá-las sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes. Deve lavá-las durante 20 segundos (o tempo que demora a cantar os «Parabéns»), com água e sabão, ou com solução à base de álcool a 70%;
  • Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória;
  • Evitar tocar na cara com as mãos;
  • Evitar partilhar objetos pessoais ou comida em que tenha tocado.

Já sabe, fique em casa!

 

Siga-nos online, contacte-nos via telefone e, sobretudo, siga as nossas recomendações para se manter ativo/a:

Mantenha-se também informado/a através das redes sociais da Campanha

 

Siga o website da Direção Geral da Saúde.

Atualizado em: 07/09/2020

SUBSCREVER NEWSLETTER

Newsletter subscrito com sucesso Não foi subscrever o Newsletter. Por favor tente mais tarde

Utilizamos cookies no nosso site para lhe proporcionar a melhor experiência. Ao continuar a navegar, está a autorizar a nossa utilização destes cookies. No entanto, se pretender saber mais informações, nomeadamente como alterar as suas definições, consulte a nossa Politica.