>
<

COMO PODEMOS AJUDAR?


Saúde Juvenil

Programa Cuida-te+

Promover a saúde juvenil e os estilos de vida saudável



O Cuida-te+ é um programa do IPDJ que visa a promoção da saúde juvenil e dos estilos de vida saudável.

 

Destinatários/as

Jovens entre os 12 e os 25 anos como população-alvo final e também a população-alvo estratégica, isto é, atores intermediários que tenham um papel potencialmente influenciador na promoção de comportamentos benéficos para a saúde dos jovens, designadamente profissionais de saúde, profissionais de educação física e desporto, técnicos de juventude, profissionais de intervenção comunitária, dirigentes de associações de jovens e respetivas federações e famílias, e outros jovens como interventores.

Cuida-te

Objetivos

 

Entidades parceiras

  • Administrações Regionais de Saúde;
  • Direção Geral de Saúde;
  • Direção Geral da Educação;
  • Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências.

 

Áreas de intervenção

  • Alimentação e atividades física e desportiva;
  • Comportamentos aditivos;
  • Saúde sexual e reprodutiva;
  • Saúde mental.

 

Medida 1 | Atendimento Personalizado

A medida visa dar resposta às necessidades de aconselhamento e sensibilização da população-alvo final, integrando os seguintes dispositivos:

  • Unidades Móveis | Serviço de proximidade dirigido a jovens dos 12 aos 25 anos, tendo por base a mobilidade de carrinhas devidamente equipadas, com uma equipa técnica especializada na área da saúde juvenil, que se desloca para ações de promoção de conhecimento e informação a jovens;
  • Gabinetes de Saúde Juvenil | Espaços de atendimento gratuitos, de aconselhamento, anónimos e confidenciais, disponibilizados pelos serviços distritais do IPDJ. Nos gabinetes, encontram-se equipas constituídas por profissionais de saúde com formação específica na área da juventude: nutricionistas, psicólogas/os, enfermeiros/as, médicas/os ou outros profissionais especializados;
  • Sexualidade em Linha | Atendimento não-presencial na área da saúde sexual e reprodutiva: serviço técnico, gratuito, anónimo e confidencial dirigido a jovens na área da Saúde Sexual e Reprodutiva. Pretende-se escutar, informar, esclarecer dúvidas, ajudar na clarificação do problema discutindo alternativas para a sua resolução e possíveis formas de agir, encaminhando para os serviços adequados, sempre que necessário.

 

Medida 2: Promoção da Literacia em Saúde

A medida consiste na disponibilização proativa de informação e conhecimento na área da saúde juvenil, através de três dispositivos:

  • Saúde Juvenil em Portal | Disponibilização de uma secção no portal do IPDJ que englobe todas as valências do programa e as suas iniciativas, incluindo conteúdos informativos sobre as principais áreas de intervenção;
  • Educação para a Saúde | Promoção de iniciativas que utilizem diversos métodos ativos de expressão, como o teatro, a expressão plástica, a música, o desporto ou a dança, no âmbito das áreas de intervenção;
  • Capacitação | Recursos formativos, tendo em vista manter e melhorar a eficácia das intervenções preventivas na área da saúde juvenil, no sentido de aumentar a qualificação e especialização das populações-alvo estratégicas do programa e melhorar a qualidade das respostas e serviços disponíveis.

 

Entidades promotoras de projetos

No âmbito do desenvolvimento e gestão dos dispositivos do programa, o IPDJ pode promover a participação de outras entidades, com ou sem fins lucrativos, especialmente vocacionadas para a promoção da saúde, com reconhecida experiência de trabalho junto de jovens, mediante a celebração de protocolos, acordos ou instrumentos de idêntica força vinculativa.

 

Entidades Organizadoras

Entidades que, através de candidatura na plataforma, sejam selecionadas para beneficiar dos dispositivos: Unidades Móveis, Educação para a Saúde e Capacitação. Devem incluir-se numa das seguintes categorias:

  • Estabelecimentos de ensino básico, secundário ou superior;
  • Associações e federações de associações de jovens inscritas no Registo Nacional do Associativismo Jovem (RNAJ), salvaguardando o disposto no enunciado do artigo 3.º da Lei n.º 23/2006, de 23 de junho;
  • Organizações Não-Governamentais (ONG);
  • Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS);
  • Outras entidades privadas, com ou sem fins lucrativos, que prossigam os objetivos enquadrados nas áreas de intervenção do Programa;
  • Autarquias locais.

 

Deveres das Entidades Organizadoras

  • Executar os projetos aprovados;
  • Publicitar, em todos os materiais físicos ou digitais produzidos no âmbito dos projetos em causa, o programa e o IPDJ, através dos meios de divulgação e de comunicação de que dispõe a entidade;
  • Sempre que solicitado, facultar ao IPDJ todas as informações e os meios necessários para o acompanhamento das candidaturas, disponibilizando o acesso aos locais de execução das mesmas;
  • Dar prévio conhecimento ao IPDJ de eventuais alterações à planificação inicial da atividade;
  • Apresentar no prazo máximo de 20 dias úteis após a conclusão da atividade, o relatório da sua monitorização e avaliação, em formulário próprio disponível na plataforma informática.

 

Prazos de candidatura

A data estabelecida para a apresentação, seleção e aprovação de candidaturas é definida anualmente por despacho do Conselho Diretivo do IPDJ, assim como o número limite de candidaturas a selecionar por entidade organizadora.

As candidaturas são efetuadas na plataforma dos programas da juventude do IPDJ.


Atualizado em: 01/10/2020

SUBSCREVER NEWSLETTER

Newsletter subscrito com sucesso Não foi subscrever o Newsletter. Por favor tente mais tarde

Utilizamos cookies no nosso site para lhe proporcionar a melhor experiência. Ao continuar a navegar, está a autorizar a nossa utilização destes cookies. No entanto, se pretender saber mais informações, nomeadamente como alterar as suas definições, consulte a nossa Politica.