>
<

COMO PODEMOS AJUDAR?


Jovem em consulta médica

Os Métodos Naturais

Calendário, Muco Cervical, Temperatura Basal, Sinto-Térmico e Coito interrompido



Também chamados métodos de abstinência periódica, os métodos naturais consistem na observação das variações fisiológicas.

Estes métodos requerem muita atenção, uma vez que a mulher deverá aprender a reconhecer e identificar as mudanças que o seu corpo apresenta nas diferentes fases do ciclo menstrual.

Normalmente, são aconselhados para determinar a melhor altura para a conceção e não para prevenir uma gravidez uma vez que a sua eficácia é reduzida. A altura em que ocorre uma ovulação não é a mesma em todas as mulheres e pode variar de ciclo para ciclo menstrual. É necessário também ter em consideração o tempo de sobrevivência dos espermatozóides após a ejaculação (aproximadamente 3 a 5 dias) e o óvulo é viável cerca de 2 dias após a ovulação.  

Os métodos de abstinência periódica não protegem das infeções sexualmente transmissíveis. 

fisiologia_reprodução

Método do Calendário ou de Ogino-Knaus

O Método do Calendário consiste em anotar, durante mais ou menos um ano, as datas da menstruação, de forma a contabilizar os dias dos ciclos menstruais e saber qual o ciclo mais curto e qual o mais longo.

A contagem faz-se desde o primeiro dia da menstruação até ao dia anterior da menstruação seguinte. Uma vez feita esta contagem, tem que se subtrair 20 dias ao número de dias do ciclo mais curto e 10 dias ao número de dias do ciclo mais longo.   

A partir do momento em que estes resultados estão encontrados, o intervalo entre ambos, do menor para o maior, indica o espaço de tempo durante o qual a mulher se encontra no período fértil. Nesta fase poderá ocorrer a ovulação não se sabendo se será no início, meio ou fim.

Por exemplo, imaginemos que uma mulher contabilizou o seu ciclo mais curto com 27 dias e o seu ciclo mais longo com 29 dias.  

Então: 27 – 20 = 7 e 29 – 10 = 20. Quer isto dizer que o período fértil desta mulher é entre o 7º e o 19º dia do ciclo.  

Durante o período fértil a mulher deve utilizar um método de barreira se tiver relações sexuais.

O funcionamento do corpo está relacionado também com fatores de natureza emocional, isto é, determinados acontecimentos podem fazer com que o período fértil ocorra num momento diferente do habitual podendo, assim, haver falha deste método. Para além disso, existem outros fatores como alterações dos hábitos alimentares, problemas de saúde, entre outros, que também podem influenciar.

 

Método do Muco Cervical ou Método de Billings

O Método do Muco Cervical baseia-se na observação diária das alterações que se verificam ao longo do ciclo menstrual no aspeto e consistência do muco cervical. Antes da ovulação, ocorre um aumento dos níveis de estrogénio no organismo, provocando o aumento da quantidade de muco cervical que se torna mais líquido e mais transparente (como o aspeto da clara de ovo).

Este muco filante facilita a entrada dos espermatozóides no útero, por isso, se a gravidez não for desejada, as relações sexuais devem ser evitadas desde o momento em que o muco se apresenta com este aspeto, até ao momento em que se torna mais espesso e de cor amarelada.

Quando reconhecemos bem estas alterações e o modo como o nosso corpo funciona, este método apresenta alguma fiabilidade se associado a outros métodos, como o método da temperatura ou o método do calendário.

 

Método da Temperatura Basal

O Método da Temperatura Basal permite saber quando é que acontece uma ovulação através das alterações da temperatura do corpo. Para tal, a temperatura deve ser medida todas a manhãs, antes de levantar (após 6 horas de sono), durante um mês. A ovulação ocorre no dia em que a temperatura aumenta pelo menos 0.5° C. O método é pouco eficaz para evitar uma gravidez tendo em conta que a temperatura pode variar por diversos fatores. O corpo pode sofrer variações de temperatura quando há febre ou alterações nas horas de sono.

Para utilizar este método como contraceção, tal como os anteriores, deve conhecer-se bem o funcionamento do corpo, com o risco de se tornar muito pouco eficaz.   

 

Método Sinto-Térmico

O Método Sinto-Térmico é uma conjugação do método das temperaturas com o método do muco. As regras do método são apreendidas progressivamente, sendo, para isso, necessária a motivação da mulher para observar e registar os sinais e sintomas, e ainda, a decisão e vontade do casal de cumprir essas mesmas regras. Para aplicar este método com eficácia é aconselhável que o casal seja orientado durante algum tempo por um técnico de saúde.    

 

Coito interrompido

O coito interrompido é provavelmente o método mais antigo do mundo e consiste em retirar o pénis da vagina antes de ocorrer a ejaculação. É um método pouco eficaz porque os fluídos pré-ejaculatórios que são libertados após o pénis ficar ereto podem conter espermatozóides e a mulher pode engravidar se estiver no período fértil.

O coito interrompido não protege das infeções que se transmitem por via sexual.

Atenção:
Se a ejaculação ocorrer no exterior, mas próximo da vagina, continua a existir a possibilidade de ocorrer uma gravidez. 


Atualizado em: 19/02/2020

SUBSCREVER NEWSLETTER

Newsletter subscrito com sucesso Não foi subscrever o Newsletter. Por favor tente mais tarde

Utilizamos cookies no nosso site para lhe proporcionar a melhor experiência. Ao continuar a navegar, está a autorizar a nossa utilização destes cookies. No entanto, se pretender saber mais informações, nomeadamente como alterar as suas definições, consulte a nossa Politica.