>
<

COMO PODEMOS AJUDAR?


Covid-19 | Desporto

Orientações e documentos úteis no âmbito da Covid-19



Orientações da DGE para a realização em regime presencial das aulas práticas de Educação Física, de 1 de setembro

O documento orientador sobre a realização, em regime presencial, das aulas práticas de Educação Física (EF) foi elaborado pela Direção-Geral da Educação (DGE), tendo por base a Orientação n.º 030/2020 da Direção-Geral da Saúde (DGS), as sugestões apresentadas pela Sociedade Portuguesa de Educação Física (SPEF) e o Conselho Nacional de Associações de Profissionais de Educação Física e Desporto (CNAPEF).
Assim, e sem prejuízo de futuras orientações a emitir pela DGS, bem como de eventuais medidas excecionais que a situação pandémica possa vir a determinar, estas orientações têm como objetivo apoiar as escolas, os profissionais, os alunos e os encarregados de educação, devendo ser entendidas numa perspetiva essencialmente orientadora.

Consulte aqui.

 

Orientações da DGS para retoma das competições desportivas de 25 de agosto

 
Orientações para o regresso das competições desportivas em Portugal, especificando todas as regras de higienização e segurança para a prática desportiva e categorização das diversas modalidades como sendo de baixo, médio e alto risco.
Consulte aqui.

 

 

Resolução do Conselho de Ministros n.º 53-A/2020 de 14 de julho

Este diploma declara a situação de calamidade, contingência e alerta, no âmbito da pandemia da doença COVID-19. O artigo 23.º diz respeito às normas para a área da Atividade física e desportiva.

 

 

Orientações da DGS para Espaços de Prática de Exercício Físico e Desporto, e Competições Desportivas de Modalidades Individuais sem Contacto.

Orientações para «Infraestruturas desportivas e outros espaços onde decorra prática de exercício físico e desporto, em espaços fechados ou ao ar livre, pistas, ginásios, piscinas, academias desportivas (dança, artes marciais, e atividades similares), salas de massagem e clubes de saúde; organização de competições de modalidades individuais sem contacto». Consulte aqui.

 

 

Estudo de diagnóstico «Impacto da Covid-19 nos planos de atividades das federações desportivas»

Conheça o estudo realizado entre 16 e 24 de junho de 2020, efetuado através de um formulário online, onde participaram 78% das federações com UPD.

 

 

Recomendações para a elaboração de Plano de Retoma de Atividades Físicas e Desportivas

A situação epidemiológica causada pela doença COVID-19 exigiu a todas as organizações desportivas um conjunto de medidas extraordinárias de prevenção da sua transmissão. Neste sentido, em linha com o processo de desconfinamento e com o gradual levantamento das restrições verificadas, apresentamos um conjunto de boas práticas e recomendações para a elaboração de um Plano de Retoma da Atividade Física e Desportiva, resumidas no diagrama acima.

A retoma do treino desportivo, fundamentada nas recomendações das autoridades de saúde, deve adaptar-se à:

  • Especificidade da modalidade;
  • Especificidades das tarefas de treino;
  • Condições das instalações;
  • Idade, nível de prática e estado de saúde dos praticantes.

Conheça as Recomendações para a elaboração de um Plano de Retoma de Atividades Desportivas.

 

 

Avaliação de Risco de Transmissão

A avaliação do risco de transmissão da doença COVID-19 é efetuada pela soma dos fatores de risco, a saber:

  • Transmissão ativa na comunidade;
  • Atividade Coletiva;
  • Contacto Interpessoal;
  • Partilha de equipamentos;
  • Partilha de instalações;
  • Realização em espaços fechados.

Em fase de pandemia o fator “Transmissão em comunidade” está sempre presente, pelo que a pontuação mínima é “1”. O risco global é avaliado como:

1 – Muito Baixo;

2 – Baixo;

3 – Moderado-Baixo;

4 – Moderado-Alto;

5 – Elevado;

6 – Muito Elevado.

Para auxiliar na análise de risco, recomendamos o uso de uma matriz de avaliação, adaptada a partir de uma ferramenta de cálculo desenvolvida pela Organização Mundial da Saúde.

 

 

Guia para a elaboração de um Manual de Procedimentos de Proteção

Na sequência do levantamento gradual das suspensões e interdições de algumas instalações desportivas, que encerraram para prevenir a transmissão do vírus SARS-Cov-2, o CAR Jamor apresenta um Guia para elaboração de um Manual de Procedimentos de Proteção de Praticantes Desportivos e Funcionários.

 

 

Medidas de Prevenção, Controlo e Minimização de Risco

A implementação das medidas de prevenção, controlo e minimização de risco de transmissão do Vírus SARS CoV2 permite que atividades avaliadas com risco mais elevado possam ser adaptadas de modo a serem realizadas com a maior segurança possível.

As medidas a implementar, embora devam atender às especificidades de cada atividade, terão sempre como base comum as medidas gerais de proteção (distanciamento social, higiene das mãos, etiqueta respiratória e higiene de superfícies), bem como as orientações mais recentes das Autoridades de Saúde Pública e as normas excecionais decretadas pelo Governo. Como exemplo de medidas específicas para as instalações, podemos referir a interdição do uso de balneários ou a interdição da partilha de equipamentos desportivos.

 

A melhor preparação da comunidade e a reorganização das instalações vai voltar a permitir a prática de atividades em recintos fechados e mesmo a partilha de equipamentos, de acordo com as normas de conduta expressas nos manuais de procedimentos de proteção de praticantes.

Conheça aqui as várias etapas na prevenção, controlo e minimização do risco.

 

 

 

Suportes de Comunicação 

Além do Manual de Procedimentos, é importante recorrer a outros meios para auxiliar a comunicação e o cumprimento dos procedimentos de segurança.

Exemplo de checklist.

 

 

 

Alguns exemplos de reforços comunicacionais incluem:

  • Listas de verificação de ações a tomar (“Checklists”);
  • Sinalética;
  • Cartazes;
  • Ensino e simulações de procedimentos;
  • Comunicação por newsletter ou redes sociais da instituição.

 

 

Implementação, Reavaliação e Melhoria

Todas as medidas que vierem a constar do Manual de Procedimentos de uma instituição deverão ser conhecidas e aplicadas por todos os intervenientes. É importante promover o cumprimento dos procedimentos entre todos, de forma regular, assertiva e coerente.

Com o passar do tempo, é expectável que surjam novos dados científicos sobre o vírus SARS‐CoV‐2 e a doença COVID‐19, que obriguem a modificações nos planos de contingência. Assim, recomendamos que todos os profissionais envolvidos no acompanhamento dos processos de retoma à atividade física e desportiva se mantenham a par das orientações emitidas pela Organização Mundial da Saúde, pela Direção-Geral da Saúde e por outras fontes fidedignas, de modo a poderem ajustar atempadamente os seus procedimentos.

 

 

Nações Unidas defendem a Retoma Segura do Desporto

A pandemia COVID-19 teve e continuará a ter efeitos significativos no bem-estar físico e mental de todas as pessoas, assim como no mundo do desporto. As Nações Unidas elaboraram um documento no qual destacam o impacto económico e social da suspensão das atividades desportivas (competitivas e educacionais) no contexto da pandemia COVID-19, com o objetivo de incentivar os Governos, organizações intergovernamentais e outros agentes políticos a pensar no desenvolvimento de soluções que permitam a retoma segura das atividades desportivas e do exercício físico. O documento pode ser consultado aqui.

Atualizado em: 02/09/2020

SUBSCREVER NEWSLETTER

Newsletter subscrito com sucesso Não foi subscrever o Newsletter. Por favor tente mais tarde

Utilizamos cookies no nosso site para lhe proporcionar a melhor experiência. Ao continuar a navegar, está a autorizar a nossa utilização destes cookies. No entanto, se pretender saber mais informações, nomeadamente como alterar as suas definições, consulte a nossa Politica.